About Me

A minha fotografia
silvaescura
RESPEITO E CARÁCTER
Ver o meu perfil completo

A minha musica


Acerca de mim

A minha foto
Maia, Porto, Portugal
RESPEITO E CARÁCTER

OS MEUS VISITANTES

VISITANTES ON-LIN

MANUEL ARMANDO OLIVEIRA O GRANDE ENTUSIASTA DO GALOPE

Manuel Armando Oliveira é uma das pessoas mais entusiastas das corridas de cavalo na Maia que presenciei até hoje.
Ele galvaniza os espaços das corridas. Tudo o que faz em prol da corridas de cavalo a galope ou trote executa com dedicação e quer, sempre, a perfeição.
É um apaixonado pelo profissionalismo e, para isso, tem sido uma das vozes que mais reclama outra nova legislação, de modo a que permita, também, as aposta mútuas hipicas.
Com a profissionalização deste desporto, Portugal acolherá no futuro uma nova indústria, que noutros países, é uma grande realidade. E eu sei do que estou a escrever, porque já presenciei num dos maiores "palcos" mundiais, refiro-me ao maior hipódromo de Paris, em França, onde acolhe muitos milhares de assisentes de multi-nacionalidades.
Aqui deixo o perfil (curto) de Manuel Armando Oliveira:
PERFIL
Manuel Armando Ferreira Oliveira, nasceu a 22 de Outubro 1960, na freguesia de Milheirós, concelho da Maia. Tem o Curso Geral de Administração e Comércio. É funcionário EDP da Maia desde 1981.Seus pais, Armando Miguel Miranda Oliveira e Maria da Gloria Ferreira, “alimentaram” a sua paixão pelo desporto equestre. Desde muito jovem se interessou pelas corridas de cavalos, sendo na Trofa, em 1974, a sua primeira prova, durante a realização da Feira Anual.Dos seus 7 Irmãos, só um seguiu as pisadas Joaquim Armando Oliveira e agora a sobrinha.Conserva uma das particularidades que o caracteriza, a generosidade e a humildade. E Também a persistência o move a “travar” uma luta pela afirmação e profissionalismo das corridas a galope em Portugal.Hoje é Vice-Presidente e fundador da Liga Portuguesa de Criadores e Proprietários de Cavalos de Corrida, Director das Corridas e presidente e fundador do Centro Equestre da Maia.
Para além das corridas a galope, também as de trote fizeram sucesso e provocaram muita animação e competição renhida.
AAS
Liga Portuguesa de Criadores e Proprietários de Cavalos de Corrida

CLASSIFICAÇÕES
Corrida 1800 m
1 º LES ROQUES (FR) Conquistador 40
2 º GYNOLIA (FR) Const. Carlos Castro 36
3 º SANBAGARE (FR) Ulfilanis Galope 32
4 º CASIOPEA (SPA) Paulo Moreira 28
Corrida 1300 m
1 º ALOCHINE (FR) Américo Rocha 30
2 º ASSOLINO (FR) Maia Alfe 27
3 º QUELOISE BROC (FR) Farmácia Lima Lourosa 24
4 º VIVA ALCAZAR (GB) Asmaia 21
Corrida de 2200 m - Trote (atrelado)
1 º HENNIR DE JOIE (FR) Quadra Rodríguez 48
2 º OLYMPIEN JARZEEN (FR) JBFT Vila do Paço 43,2
3 º REAL DE COTTUN (FR) Quinta do Outeiro 38,4
4 º MUSTANG DU COURBAT (FR) Jardins Acúrcio, Lda 33,6
Corrida de 2000 m
1 º OCEAN DE NACRE (FR) Quinta do Outeiro 44
2 º PHARIAN (FR) JBFT Vila do Paço 39,6

Cavalos a Galope em Silva Escura



Quadra “Conquistador” vence no arranque do campeonato
As corridas de cavalo a galope estão cada vez mais a assumir um apreciável interesse. Exemplo disso é a pista do Hipódromo Municipal que recebe sempre um considerável número de entusiastas da modalidade e mobiliza novos adeptos a virem até à Maia para presenciarem um cenário carregado de emoções e competição. Foi assim no início da época de 2009, onde as quatro mangas que se realizaram “aqueceram” o circuito e tiveram na quadra “Conquistador”, com o cavalo francês, “Les Roques”, o protagonista. Esta quadra venceu a principal prova da tarde (1800m) por mais quatro pontos que o segundo classificado, totalizando 40 pontos, numa manga bem disputada e renhida até ao último segundo. A inclusão do novo equipamento, Starting-gate (aparelho de partida), pelo que nos disse o director de corridas de Portugal, Manuel Armando Oliveira, surge como «fundamental», garantindo que «com a sua inserção nas corridas resolve um dos nossos principais problemas. Se não, recordemos as fricções que se verificavam entre os concorrentes, as partidas das mangas não se proporcionavam com o rigor e a precisão necessária. Era executada com uma fita elástica. Tudo era feito de forma manual e quase sem o cumprimento das regras. Agora, todos partem em pé de igualdade e as reclamações são mínimas».Nesta corrida participaram três quadras maiatas, Maia Alfe, Adelino Gomes e Paulo Moreira. Em termos de classificação, a quadra Maia Alfe, com Assolino, obteve a segunda posição na prova de 1300m; por seu lado, a quadra Paulo Moreira, com o cavalo Casiopea, ficou no 4º lugar nos 1800m. Adelino Gomes não conseguiu ficar nos primeiros quatro lugares.Para o director de corridas, esta primeira prova do calendário «foi excelente». Manuel Armando Oliveira salienta o «valioso contributo que o público deu, ao comparecer em boa expressão, o que revela a importância deste desporto no contexto da região Norte. Tivemos uma corrida muitíssimo competitiva e de boa qualidade. Todos os intervenientes estiveram irrepreensíveis, o que nos abre excelentes perspectivas para toda a época».Para Portugal chegar ao mesmo nível nas corridas a galope, Manuel Armando aponta um “caminho”: «Será essencial que o Governo, este ou outro, altere a legislação de modo a permitir que se regularize as apostas mútuas de corridas hípicas e que permitirá que nesta indústria sejam promovidos 6 mil postos de trabalho directos».
No próximo dia 22 de Março recomeça o calendário do Campeonato, de novo no circuito de Silva Escura, com provas onde estarão presentes os melhores da modalidade.