About Me

A minha fotografia
silvaescura
RESPEITO E CARÁCTER
Ver o meu perfil completo

A minha musica


Acerca de mim

A minha foto
Maia, Porto, Portugal
RESPEITO E CARÁCTER

OS MEUS VISITANTES

VISITANTES ON-LIN

CENTRO EQUESTRE REEDITA TRADIÇÃO DA BENÇÃO DO GADO



Centro Equestre da Maia reedita bênção do gado
O Centro Equestre da Maia, com a colaboração da Comissão de Festas em Honra de Santo António, recuperou uma tradição de Silva Escura, a bênção dos animais no Monte de Santo António.
Foram cerca de 40 cavalos, vindos de vários concelhos, que foram benzidos pelo Padre Ricardo Tavares, tal como acontecia há cerca de 30 anos.
Antes da bênção dos animais, a iniciativa que primou pela surpresa foi a celebração da missa ao ar livre, junto ao sobreiro secular, no terreno anexo à capela de Santo António. Em 40 anos, foi a primeira vez que tal aconteceu e decorreu pela positiva e o povo correspondeu bem em grande número.
Um dos responsáveis pela iniciativa, o presidente do Centro Equestre, Manuel Armando Oliveira, disse ficar «muito surpreendido e grato» pela forma como o Padre Ricardo benzeu um a um os animais e respectivos jóqueis.
Pelo que nos disse este responsável, o objectivo foi «recuar um pouco no tempo e recordar uma tradição muito peculiar em Silva Escura, a bênção do gado. Era em dias de romaria, ou na feira de loiça, que se realizava em Fevereiro e em Março, que as pessoas quando o seu gado adoecia “agarravam-se” e recorriam em seu auxílio com a sua Fé ao Santo António, de modo a obter uma boa graça. Depois vinham ao monte e davam duas voltas à capela para cumprirem as suas promessas».
No entanto, vamos recuar no tempo para dar conta de um breve historial destas corridas: Tudo começou há longos anos. Em Silva Escura ditavam os costumes que por tudo se deviam agradecer às autoridades divinas. Assim, era costume que todos os anos, a 25 de Março, o povo se agregasse para prestar culto a Santo António (onde na capelinha fixada no ponto mais alto da freguesia se venera a sua Fé), protector dos animais. O gado, enfeitado, com fitinhas coloridas e com flores – qual deles o mais engalanado - dava a volta à capelinha e mostrava a todos os presentes na Feira qual o mais bem apresentado.
As pessoas vinham de perto e de muito longe e passavam o dia da melhor forma possível. Entre copos de vinho e outros condimentos do farnel aparecia a romaria. Também, entre as diversões, na tradicional feira do gado bovino, apareciam por lá alguns cavalos; começava então aí alguém a fazer apostas em como o seu cavalo era o mais rápido... davam-se logo os primeiros passos nas corridas de cavalo em Silva Escura.
Manuel Armando Oliveira reforçou que esta foi a primeira iniciativa do género e que, para o próximo ano, «ela será realizada com um cariz mais amplo, ou seja, serão contactados os produtores de gado bovino para também participarem e trazerem os seus belos exemplares, bem engalanados com flores e bem apresentados, como manda a tradição. Tudo faremos que haja um concurso e com o respectivo júri para premiar os melhores».
Nas actividades agendadas para o Hipódromo Municipal da Maia a primeira corrida do Campeonato Nacional de Corridas de Cavalos a Galope será no dia 1 de Março, com organização da Liga Portuguesa de Criadores e Proprietários de Cavalos de Corrida. Entretanto no dia 5 de Abril, mais uma prova, com as receitas a reverterem a favor da Comissão de Festas de Silva Escura. É a corrida, por excelência, que mais público arrasta até Silva Escura.

GRUPO CULTURAL E DESPORTIVO SILVA ESCURA

Fazer mais e melhor pelo Silva Escura

Tudo joga a favor da equipa de futsal do Grupo Cultural e Desportivo de Silva Escura (GCDSE). Os jovens, sob o comando de Daniel Sousa, estão a praticar um bom futebol, os apoios que recebe quer dos simpatizantes e amigos, Câmara Municipal e da Junta de Freguesia, são incentivos para um campeonato onde o objectivo é a manutenção na I Divisão Distrital da A.F. do Porto.
De acordo com o treinador da equipa, Daniel Sousa, os resultados até agora «não estão a demonstrar o nosso valor e a qualidade que temos demonstrado nos jogos. A época não está a correr conforme as nossas expectativas, mas do modo que temos jogado e nos temos entregado ao jogo a tendência é para os resultados aparecerem e melhorar a classificação».
O jovem técnico, referiu também que o espírito de equipa «é óptimo e existe uma grande união entre todos os atletas, treinador e dirigentes. A motivação é enorme por parte de todos para cada dia fazer mais e melhor». Segundo adiantou ainda Daniel Sousa o futuro «passa primeiro por garantir a manutenção, melhorar as capacidades de todos os atletas, construir uma equipa sólida para o futuro. O esforço da direcção tem sido enorme para garantir o melhor e dar condições aos atletas e treinador, o que nos dá a todos uma grande motivação».Para Rui Moreira, jovem atleta, salientou que apesar dos resultados menos favoráveis, o grupo mantêm-se sempre unido e sempre com determinação para vencer jogos e com confiança de que a situação se irá reverter. Estamos todos motivados, atletas e equipa técnica. Estamos em alta principalmente após a vitória do passado sábado contra os nossos eternos "rivais" S. Pedro Fins».O presidente do GCDSE, José Adelino Gomes, falou do actual momento do clube, em que financeiramente «as contas estão equilibradas».
Em dia de apresentação de novos equipamentos, onde o principal patrocínio é a Junta de Freguesia, este dirigente conta como têm conseguido tornear dificuldades. «Inscrevemos o clube no campeonato com as ajudas de donativos de pessoas amigas e simpatizantes. Sem este apoio muito dificilmente poderíamos corresponder. Por outro lado, não posso deixar de lembrar os apoios inquestionáveis que a Câmara Municipal da Maia e a Junta de Freguesia de Silva Escura têm dado».
Quanto aos resultados desportivos, «que não têm sido os mais desejáveis», José Adelino Gomes disse acreditar plenamente no valor dos seus atletas, «que irão ultrapassar a fase menos boa. Infelizmente alguns jovens sofreram lesões que motivaram algum desequilíbrio. Estamos a meio do campeonato e estamos convictos que conseguiremos ficar na I Divisão o que, para nós, é um resultado razoável, face à nossa dimensão».
O presidente do Silva Escura realçou o empenho de todos os seus colegas da direcção e equipa técnica, «pelo esforço que têm desenvolvido e que é um sinal claro e muito positivo para a projecção do clube».

Cruzeiro do Monte Santo António já era!...


Puro acto de vandalismo destruiu cruzeiro do Monte Santo António
Quando pensávamos que a freguesia já estava mais evoluída em questão de actos de vandalismo, que muito nos assolaram há anos atrás, deparamos que ainda há quem conserve a mentalidade retrógrada e destruidora.
O rico Património cultural e colectivo de Silva Escura, que todos nós temos o dever de conservar e defender, uma vez mais foi atacado. Falamos, naturalmente, do cruzeiro que estava situado no Monte de Santo António que foi completamente destruído.
Pergunto: a quem favorece este tipo de atitudes? O que motiva a pessoa a cometer tal acto? A imagem desoladora que ficamos ao vermos o que resta do cruzeiro, foi para nós, um motivo triste e lamentável.



A MAIA E OS CESTOS FLORIDOS

Outra bonita imagem onde a freguesia esteve bem representada na Procissão em Honra de Nossa Senhora do Bom Despacho.
Foi há mais de 10 anos que decorreu este desfile dos Cestos Floridos e que todas as freguesias maiatas faziam por estar presente e engalanar as ruas do coração da cidade da Maia. Esta era uma bonita tradição, que era importante ter continuidade.

António Armindo Soares

SANTA MARIA DE SILVA ESCURA

Santa Maria é a Padroeira da freguesia de Silva Escura Maia.
Há três décadas atrás realizava-se a festa em honra de Nossa Senhora da Conceição, no mês de Agosto, onde a procissão, que saía, do Adro da Igreja e percorria a Rua de Frejufe, até ao Largo de Souto e regressava. No entanto, esta procissão era um ano a Frejufe e outro à Cavadinha.
Belos tempos que, pelos vistos, acabaram!
Para a memória aqui ficam dois registos fotográficos, um deles, a imagem de Nossa Senhora Santa Maria, na sua participação na procissão em honra de Nossa Senhora do Bom Despacho.
´
Antonio Soares

O Nicho e a Lenda de Santo António

Era de madrugada. Um homem, lavrador, tocava os bois que puxavam um carro que transportava uma pipa de vinho. O caminho era mau, inclinado, de chão muito irregular e difícil. A certa altura o carro empinou e os mansos animais, apoiados apenas pelas patas traseiras, corriam o risco de morrer esganados. Aflito, sem nada poder fazer, o pobre homem, de imediato, lembra-se de Santo António e pede-lhe ajuda. Este, descendo calmamente a encosta, aproxima-se da iminente tragédia e, de vara na mão, dá sinal aos animais para retomarem a marcha, e o milagre acontece!
Segundo a lenda, o milagre ocorreu em meados do século XVIII. E foi em louvor de Santo António que alguém mandou erigir um nichinho no local do acontecimento, no sopé do Monte do Calvário, um caminho medieval que ligava o Porto a Braga.
Depois de muito correr a notícia sobre o milagre, mais ou menos a rondar o ano de 1770, uma capela em honra de Santo António foi construída pelo povo, no cimo do Monte do Calvário. Com o passar dos anos, este nome é esquecido e o local passou a chamar-se de “Monte de Santo António".




Este espaço é de Silva Escura e do seu povo


Em breves palavras, refiro que este bog é expressamente para divulgar tudo que exista de importante na feguesia de Silva Escura e, também uma janela aberta para a sua população também colaborar.

Aqui, neste espaço, podem ser editadas fotos textos ou iniciativas que sejam relevantes para a história da freguesia.

Não pretendo, nem nunca necessitei, de andar a dar "banho ao cágado" ou dar graxa a quem quer que seja. Pois não vivo da política para viver, pois enquanto há gente que pouco ou nada têm que fazer e que vive, claramente, à custa da política. Até parece qe não sabem mesmo fazer nada e assumirem o papel de "politiqueiros" da Maia.

Contra ventos e marés, vou continuar a dar o meu contributo à minha terra e ajudar, também o povo de Silva Escura.


António Armindo Soares